Empresário que inspirou sucesso de Hollywood elogia Eike Batista

Jordan-BelfortJordan Belfort é bastante conhecido, mas quem não está familiarizado com o nome, talvez o conheça das telas de cinema. Não, Belfort não é nenhum ator consagrado de Hollywood, mas inspirou ninguém menos do que Leonardo DiCaprio no filme O Lobo de Wall Street.

Agora em julho o empresário visita o Brasil para duas palestras, uma em Recife e outra na capital de São Paulo, e em entrevista à InfoMoney teceu elogios ao também empresário Eike Batista.

“Com certeza ele tem um ótimo espírito empreendedor e sua engenhosidade lhe ajudou a construir uma enorme fortuna. O fato de ele estar passando por uma crise financeira não faz ele menor para mim. Também acho admirável sua atitude de pagar os credores. Se você prestar atenção, verá que ele vive a vida e possui um estilo de esportista. Ele é capaz de alcançar o que os outros não conseguem. Claro que eu não conheço todos os fatos de sua trajetória, mas não dá para descartar tudo o que ele fez. Espero que ele consiga dar a volta por cima”, disse Belfort.

Porto do Açu terá base offshore com quase 600 mil m² após expansão

Divulgação - Prumo Logística
Divulgação – Prumo Logística

A Prumo, empresa que desenvolve o Porto do Açu, em São João da Barra, no Norte Fluminense, divulgou, nesta segunda-feira (22), que a empresa americana Edison Chouest exerceu as duas últimas opções de aumento de sua área, localizada no Terminal 2 (T2). Estas opções de expansão, estabelecidas no contrato assinado em abril do ano passado, venciam em outubro de 2015 e foram antecipadas.

Além das opções exercidas, a empresa também decidiu contratar mais 40 metros de cais para sua área. Com isso, a área total da Edison Chouest no Porto do Açu passa a ser de 597.400 m², com 1.030 metros de frente de cais. No local, a empresa está construindo uma unidade com 15 berços para atracação, além de um estaleiro para reparo de suas próprias embarcações – mas que pode atender terceiros no futuro. A previsão é que a unidade movimente 10.800 embarcações por ano.

Com a ampliação da Chouest, que está investindo R$ 950 milhões na unidade, o canal do Terminal 2 conta agora com mais de 3 Km de cais ocupados, o que representa cerca de 70% da área molhada, incluindo as áreas reservadas.

“O Açu já é uma realidade. Estamos antecipando a opção que somente teríamos que exercer em outubro para poder acelerar nossas obras. Após o contrato com a Petrobras, tivemos uma forte procura das empresas internacionais e estamos muito avançados nas negociações. Nossa unidade, que será a maior base de apoio offshore do mundo, poderá atender com eficiência e rapidez aos nossos clientes”, afirma Ricardo Chagas, diretor para América Latina do Grupo Chouest e Presidente da Brasil Port.

“O início da operação e o anúncio da Petrobras no Açu criaram uma dinâmica diferente nas nossas conversas. A Edison Chouest é a líder no setor de apoio offshore e a visão que ela teve sobre o porto há mais de um ano mostra porque ela está à frente do mercado. É mais uma prova de que o Porto do Açu será o principal polo para o setor de O&G”, diz Eduardo Parente, presidente da Prumo.

Fonte: G1.

OSX reverte prejuízo em lucro de R$ 169 milhões no 1° trimestre

osx-eike-batista-reproducao

Em recuperação judicial, a empresa de construção naval OSX Brasil (OSXB3), de Eike Batista, conseguiu reverter R$ 2,42 bilhões de prejuízo no primeiro trimestre de 2014 em lucro líquido de R$ 168,9 milhões entre os meses de janeiro a março deste ano.

A companhia registrou receita operacional líquida no trimestre de R$ 275,1 milhões, contra R$ 118 milhões no mesmo período do ano passado, crescimento de 133%.

Fonte: Infomoney.

Defesa de Eike emite nota em repúdio a título sensacionalista publicado por revista. Confira!

Neste sábado, a defesa de Eike Batista manifestou repúdio a um título sensacionalista publicado pela revista VEJA. Os advogados do empresário fizeram questão de prestar ao público os esclarecimentos pertinentes. Confira abaixo:

 

NOTA À IMPRENSA

A propósito de matéria veiculada nesta data por VEJA, com o título sensacionalista de “Eike Batista entra na mira da CPI da Petrobras”, a defesa de Eike Batista manifesta seu repúdio e serve-se da presente nota para prestar aos meios de comunicação e ao público em geral os esclarecimentos pertinentes, que demonstram tratar-se de mais um factóide sem qualquer fundamento, como outros tantos que têm sido fabricados para se tentar, sem sucesso, denegrir Eike Batista.

Nesse sentido, cumpre esclarecer que, a convite da Mendes Júnior, a OSX, estaleiro naval do grupo EBX, passou a integrar minoritariamente um consórcio, operado pela própria Mendes Júnior com 51% de participação, que se transformou na chamada Integra Offshore Ltda. (“Integra”). Tal consórcio foi formado porque a Mendes Júnior, que à época já mantinha negociações com a Petrobras, de quem recebeu convite, necessitava de um estaleiro para participar de um projeto naval, enquanto a OSX possuía um estaleiro em construção, que era capaz de abrigar o empreendimento.

O próprio acordo de formação da Integra faz distinção entre os sócios, salientando que a Mendes Júnior Trading se qualifica como sociedade convidada pois fora ela quem recebeu convite para participar do RFP 0030402.11.8 lançado pela Tupi B.V., consórcio formado por Petrobras, BG Group e Petrogal Brasil, e Guara B.V., para execução dos serviços no âmbito do contrato em questão. Ainda nas palavras de Sergio Cunha Mendes, vice presidente da Mendes Junior à época, reproduzidas no Estado de Minas de 18 de agosto de 2012: “Em sintonia com as perspectivas de ampliar sua participação nos projetos da Petrobras, a Mendes Júnior está em fase de negociação da área em que construirá estaleiro próprio. Esta é uma das condições que a Petrobras exige para fabricação das plataformas. Estamos estudando a localização estratégica e as negociações estão em fase final”, garantiu Sérgio. Nesse contexto a OSX serviria como um passo inicial para o projeto da Mendes Júnior de participar do programa de exploração da Petrobras. “É o nosso primeiro contrato na área para atuação no programa do pré-sal. Em termos de estratégia para a empresa, é fundamental diante do potencial que vislumbramos para os próximos 20 anos. Queremos entrar forte no programa de exploração”, afirmou Sergio mesma ocasião.

Assim, em agosto de 2012, a Mendes Júnior e a OSX assinaram com Tupi B.V. contrato para construção do topside e integração de plataformas para a exploração do pré-sal da Bacia de Santos. O projeto abrangia a execução de um dos pacotes de Módulos e da Integração de duas unidades dos FPSOs Replicantes: P-67 e P-70.

Pelas regras do consórcio Integra, cabia exclusivamente à Mendes Júnior, enquanto majoritária e dotada da expertise de engenharia necessária ao projeto, sua gestão, incluindo a contratação de prestadores de serviços, equipamentos, acompanhamento de contratos e controles dos pagamentos realizados, bem como todo o relacionamento com a Petrobras. Quaisquer pagamentos efetuados pelos sócios da Integra no âmbito do consórcio eram definidos e determinados pela Mendes Júnior.

A Integra possui sede própria, e seus funcionários são pessoas contratadas pela Mendes Júnior e por ela diretamente geridos. O acordo de sócios deixa bem claro, não só a obrigação de gestão da Mendes Júnior, como em sua cláusula sexta estabelece, no que se refere à Petrobras: “caberá à Mendes Júnior indicar um preposto da SPE [Integra] oriundo dos quadros da Mendes Júnior para assumir a responsabilidade pela interação e pelo fluxo de informações entre a SPE e a cliente e/ou a PETROBRAS, ou qualquer uma de suas afiliadas, no âmbito da execução pela SPE do contrato.”

Resta claro que nem a OSX Construção Naval S.A., nem a OSX Brasil S.A., nem qualquer dos diretores ou membros do conselho administração da empresa tiveram, em qualquer ocasião, ingerência sobre o contrato com a Petrobras no âmbito do consórcio Integra, nem tiveram qualquer papel ou ingerência a respeito de qualquer de seus fornecedores a qualquer título, sendo ambos os direitos reservados, pelas normas do próprio consórcio Integra, à sua gestora exclusiva Mendes Júnior.

Dessa forma, Eike Batista desconhece e repele com veemência os fatos narrados na despropositada matéria jornalística de VEJA, que sequer teve o cuidado básico de se informar adequadamente sobre o quanto noticiado.

Defesa de Eike Batista

Rio de Janeiro, 13 de junho de 2015.

Ary Bergher, ​Raphael Mattos e ​Darwin Corrêa.

Eike diz que jamais deixaria o Brasil, e que filhos são apaixonados pelo país

eike-batista-2

Eike Batista revela que sente um julgamento injusto sobre seus projetos que, segundo o empresário, são determinantes para o progresso brasileiro. Mesmo assim, Eike garante que jamais sairia do Brasil e ressalta que os filhos são apaixonados pelo país. Sobre ser ’empresário do PT’, o convidado afirma que aprendeu a ser apolítico e que tem relações com os mais diversos partidos.

Eike Batista dispara que se sente injustiçado

Eike Batista: “Dívida está zerada e estou recomeçando”. Veja!

eike-batista-1

Questionado sobre o longo silêncio durante a crise, Eike Batista diz que não se arrependeu de ter falado demais antes. Na verdade, o empresário diz que estava concentrado em saldar suas dívidas com seus bens. Com o que sobrou, que diz ser o suficiente, ele conta que vai recomeçar.

Eike: ‘Dívida está zerada e estou recomeçando’

Repórter mostra o Superporto do Açu e Eike brinca: “É PowerPoint?”

O Superporto do Açu, no Rio de Janeiro, é considerado um legado das empresas de Eike Batista. O empresário diz que esse é um projeto que foi concretizado e que foi além do ‘PowerPoint’, respondendo às críticas de que não tiraria planos do papel. O repórter Mauro Tagliaferri, da RedeTV!, visitou o local e realizou a reportagem para o programa “Mariana Godoy Entrevista”.
Conheça o Porto do Açu, iniciativa de Eike Batista

Eike sobre uso de bens por juiz: “Me senti violentado”. Veja!

frame2eike

Eike Batista, durante o programa “Mariana Godoy Entrevista”, da RedeTV!, classificou a apreensão de seus bens como um “abuso”. O empresário disse que ficou surpreendido com a ação e destacou que se sentiu violentado ao ver o juiz usando seus pertences. Para Eike a justiça foi feita quando o juiz foi afastado. Ele também explicou a polêmica envolvendo ovo Fabergé “milionário”.


Eike sobre uso de bens por juiz: ‘Me senti violentado’

Eike Batista fala que zerou dívidas com o BNDES. Veja!

eike-frame

Na última sexta-feira, Eike Batista participou ao vivo do programa “Mariana Godoy Entrevista”, da RedeTV!, e dentre muitos assuntos falou que não possui mais nenhuma dívida com o BNDES. O empresário garantiu que recentemente pagou o que faltava com o banco: “Eu não devo nada”.

Eike também respondeu aos acionistas que perderam dinheiro em negócios, dizendo que todos arriscaram juntos e perderam juntos, ele principalmente.

 

Eike Batista: ‘Maior perdedor nessa história fui eu’

Eike presenteia apresentadora com camiseta do #EikeTudoPeloBrasil. Veja!

mariana-godoy-camiseta

O #EikeTudoPeloBrasil, graças a milhares de adeptos, está com a bola toda. Vimos mais uma prova disto na noite da última sexta-feira, quando Eike Batista participou do “Mariana Godoy Entrevista”, da RedeTV. Logo que começou o programa, o empresário presenteou a apresentadora Mariana Godoy com uma camiseta do movimento, a mesma que frequentemente distribuímos em promoções aqui no site.

No vídeo abaixo você poderá ver o momento em que Eike Batista é apresentado e entrega a camiseta do #EikeTudoPeloBrasil para Mariana Godoy. Também é possível ver o empresário, que há poucos meses soltou um “I’ll be back” (eu vou voltar, em tradução livre) em entrevista ao jornal Valor Econômico, atualizando a fala para “I’m back” (eu estou de volta).

Outro assunto interessante levantado logo no início do programa foi com relação ao desastre com a OGX. Eike disse que de cinco empresas do Grupo X, a de petróleo não funcionou e acabou puxando as outras para baixo, como uma âncora. Ele admite que depois do sucesso com o ouro, foi para o petróleo confiante demais. Apesar disto garante que achou petróleo, mas apenas 1/4 do que era previsto.

Após crise, Eike Batista diz que ‘está de volta’